sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Santiago de Compostela



O Caminho de Santiago de Compostela é uma antiga rota de peregrinação que se estende por toda a Península Ibérica até a cidade de Santiago de Compostela, no extremo oeste da Espanha, onde se acredita estar o túmulo do apóstolo Santiago.


Desde o século IX, homens e mulheres partem de suas cidades tendo como destino esse lugar sagrado, movimento este que teve seu auge nos séculos XII e XIII com a passagem de centenas de milhares de viajantes.


Hoje em dia, pessoas de todas as idades imitam os passos medievais e percorrem este antigo traçado; uns por espírito religioso-cristão, outros por misticismo, busca interior ou apenas como uma grande aventura.


Mapa

Um pouco de história


Segundo uma tradição muito antiga, após a dispersão dos apóstolos pelo mundo, São Tiago, foi pregar as "boas novas" em regiões longínquas, passando algum tempo na Galiza, extremo oeste da Espanha. Ao retornar à Palestina, foi preso e decapitado, e seu corpo jogado para fora das muralhas de Jerusalém.


Dois de seus discípulos, Teodoro e Atanásio, recolheram seus restos e os levaram de volta ao ocidente de navio, aportando na antiga cidade de Iria Flávia, na costa oeste espanhola, sepultando-o secretamente em um bosque de nome Libredón.


O lugar foi esquecido até que oito séculos depois, um ermitão chamado Pelágio começou a observar um estranho fenômeno que ocorria neste mesmo lugar: uma verdadeira chuva de estrelas caía todas as noites sobre um ponto no bosque, emanando uma luminosidade intensa.


Avisado das luzes místicas, o bispo de Iria Flávia, Teodomiro, ordenou que fossem feitas escavações no local encontrando, assim, uma arca de mármore com os ossos do santo.


A notícia se espalhou e pessoas começaram a deslocar-se a fim de conhecer o sepulcro originando o Caminho de Santiago de Compostela.


Santiago de Compostela é a capital da Galizia e localiza-se na província da Corunha. Hoje é uma cidade mundialmente famosa pelos peregrinos que fazem os caminhos do apóstolo São Tiago.



A Arte no Caminho


A Rota de Santiago é o mais extraordinário trajeto monumental de todo Ocidente. São centenas de construções civis, militares e religiosas acrescentadas através dos séculos, que constituem-se muitas delas exemplos maiores de seus estilos arquitetônicos: românico, gótico, barroco, plateresco(estilo arquitetônico exclusivo do renascimento espanhol) e neoclássico.


Assim, em 1993 o Caminho de Santiago de Compostela foi declarado Patrimônio da Humanidade por Decreto da Unesco.





A Peregrinação nos dias de hoje


Embora não haja um ponto de partida definido (muitos europeus saem da porta de sua casa, seja ela onde for), a maioria dos modernos andarilhos acabam escolhendo um dos pontos perto da fronteira francesa, no caso, Saint-Jean-Pied-de-Port, Roncesvalles ou Somport.


Há em média 20.000 pessoas por ano viajando pelo norte da Espanha nas três maneiras reconhecidas como formas autênticas de peregrinação: a pé, de bicicleta ou a cavalo.





A Peregrinação de Santiago no Brasil



A popularização do Caminho no Brasil deve-se, em primeiro lugar, ao escritor Paulo Coelho, que em seu livro “O Diário de Um Mago”, expôs sua peregrinação pelos campos espanhóis.


Outro fator decisivo foi a criação, em 1995, da Associação de Confrades Amigos do Caminho de Santiago de Compostela - Brasil (11 – 6950 5845), com sede em São Paulo, a primeira entidade do gênero na América Latina. Só em 1999, foram mandados à Espanha cerca de 1.370 peregrinos brasileiros.





Paradores de Espanha



Fundados em 1928 por ordem do Rei de Espanha - Alfonso XIII - os Paradores de turismo espanhóis converteram-se em uma excepcional cadeia Hoteleira de prestígio reconhecido por sua qualidade em serviços e suas instalações únicas.


Atualmente existem 85 Paradores distribuídos entre Palácios, antigos conventos, castelos medievais, casas de fazendas típicas da região e também em contruções modernas, localizados em rotas especiais, povoados e cidades que oferecem uma parte essencial da história e da cultura da Espanha.


Existem várias opções de se fazer o Caminho de Santiago de Compostela. Uma das opções para esse maravilhoso passeio é fazer São Paulo/Madrid, seguindo direto para Pamplona (50 mns.). O aeroporto Barajas de Madrid é ótimo e tem boas opções de lojas. O caminho que escolhi fazer é um pouco diferente dos que são usualmente oferecidos aos interessados. É um passeio agradável, parando em várias cidades importantes selecionadas a dedo e andando todos os dias alguns kms., mas sem nenhum compromisso muito sério, afinal, ninguém é de ferro, e estamos de férias! Alugar um carro, foi realmente das melhores pedidas para fazer o caminho, o que nos facilitou muito em questão de horários e liberdade de escolha de passeios sem o stress de ter que chegar a tal hora!!





Um passaporte a mais...



Existe uma tradição durante o Caminho de Santiago que é obter a Credencial ou passaporte do Peregrino. A Credencial do Peregrino é um documento que tem a sua origem nas “cartas de apresentação” e nos “salvo-condutos” que os peregrinos levavam na época medieval e lhes concedia certos privilégios. Ainda sendo válida nos dias de hoje, a Credencial do Peregrino é o documento que nos identifica como peregrino e nos serve para ter acesso aos albergues oficiais, ao apoio médico da Cruz Vermelha e ao apoio das autoridades ao longo da peregrinação. Nos Albergues de Peregrinos a apresentação da Credencial é condição fundamental para ser recebido. 


No entanto, esta Credencial só é atribuída aos peregrinos que pretendem fazer um mínimo de 100 km a pé ou a cavalo ou 200 km de bicicleta. Assim, os peregrinos recebem as suas Credencias já preenchidas com o seu nome, a data e o local da partida e o modo como se faz o Caminho (a pé, a cavalo ou de bicicleta). Depois, durante a caminhada, a Credencial deverá ser carimbada nos Albergues, Refúgios, Igrejas, Polícia, e outras entidades administrativas e/ou em estabelecimentos comerciais que comprovem a passagem por todos estes pontos do Caminho. 


É aconselhável ter, no mínimo, dois carimbos diários, pois a credencial tem espaço para um total de 40 carimbos. Sobretudo, é uma valiosa recordação, pois nela são carimbadas ou "selladas" todas as paradas com as respectivas datas, e vale ressaltar que alguns selos são belíssimos, fazendo alusão ao Caminho.


De posse dessas assinaturas e carimbos, você poderá requisitar, no escritório de recepção da catedral de Santiago de Compostela, o certificado oficial de conclusão do Caminho de Santiago, ou seja, a “Compostelana” ou “La Compostela” que é um belo diploma escrito em latim – em tudo igual aos concedidos na Idade Média – coroando sua peregrinação.




Malas no carro!!!



Uma outra opção é fazer tudo a pé e dormir nos albergues que existem ao longo do caminho, mas são muito desconfortáveis e não tem nenhuma privacidade.


Primeiro dia – Pamplona/Logroño – (N-111/ 88,3km / 1h29m) Começar em Pamplona na Espanha é uma ótima pedida: leva-se sete dias para chegar em Santiago de Compostela, dormindo cada dia em uma cidade diferente. O programa é fazer uma boa caminhada de manhã (mais ou menos 15 kms para completar 100 kms que é o exigido para ter a “Compostelana” ao final do caminho), visitar os monumentos históricos do local e ir de carro até a próxima cidade. 1- Não esqueça de pegar o passaporte em algum lugar de Pamplona e já pedir um carimbo. É super fácil, em qualquer lugar citado acima você consegue.


A cidade de Pamplona fica em Navarra e tem uma Ciudadela Murada pequena, mas bonita. A cidade é mundialmente conhecida pelas Festas de São Firmino, onde há a famosa corrida de touros e pela Universidade de Navarra. Se precisar fazer uma compra, não tem erro, entre na loja de Departamentos Corte Inglês: é ótima e o custo-benefício muito bom. .




Pamplona – Corrida de Touros



De Pamplona ir para Logroño, capital de La Rioja. Uma boa opção é ficar no Hotel NH Herencia (4 estrelas,) que está situado no centro histórico da cidade. Sair para jantar a pé perto do hotel, tem vários restaurantes super simpáticos.


Segundo dia – Logroño/Burgos – (AP-68 e AP-1 / 149Km/ 1h28m) Fazer um belo cooper de manhã pela cidade, depois ir visitar a Co-catedral Santa Maria de la Redonda. O edifício atual é do séc. XVI, com várias reformas do séc. XVIII, dai o seu aspecto barroco no exterior. O mais espectacular da concatedral de Logroño é a sua enorme fachada ocidental, trabalhada como um retablo em pedra, com esculturas de Evangelistas, anjos, etc. e uma igreja dentro Palácio. 2 - Carimbe seu passaporte.




Concatedral de Logroño



Ir até Azqueta para pegar o Cajado com Pablito: ele é um senhor super simpático que dá um cajado (madeira de avelã) para os peregrinos, que é uma das as marcas principais de quem faz o caminho de Compostela. A outra é a concha que é o símbolo do peregrino e significa proteção e busca de conhecimento. É muito usada pendurada no pescoço ou na mochila.


Quase em frente a casa dele tem a famosa fonte de vinho para os peregrinos beberem quanto quiserem. De lá ir até Nájera almoçar e continuar até Santo Domingo de la Calzada, ainda na comunidade de La Rioja, cidade bárbara, tem uma catedral maravilhosa com museu. É nesta cidade que existe a lenda de Santo Domingo de la Calzada, “donde cantó la gallina después de asada”, e guardam, como tradição, um galo e uma galinha dentro da catedral. Diz a lenda que o peregrino que escutar o canto do galo terá sorte e chegará em Santiago. Vale a pena visitar tudo. 3 - Carimbe seu passaporte.




Catedral Santo Domingo de la Calzada


Continuar até Burgos, caminho bonito bem rural. Uma boa opção é ficar no Hotel La Landa, uma torre antiga bem interessante perto da estrada. O restaurante do hotel é bem chique e a comida muito boa. 4 - Carimbe seu passaporte.


Terceiro dia – Burgos/León – (A-231/ 184Km/ 1h50) Bela caminhada e depois ir visitar a Catedral que é maravilhosa!




Catedral de Burgos



Depois ir ao mosteiro de Las Huelgas, se puder pegar um guia, vale a pena, é muito bonito. Comer um pão com tomate que é uma especialidade espanhola - é uma delícia, em qualquer bar eles servem. De lá ir para León, que fica na Comunidadde de León e Castilla. Parar em Sagulin para tomar um lanche. 5 - Carimbe seu passaporte. As estradas Nacionais para quem está passeando e não tem muito horário são bem melhores que a auto-estrada: mais bonitas, menos movimentadas e a paisagem é linda! tudo plantado. Ficar no Parador de León que é o antigo Monastério San Marcos, uma beleza!


Sair a pé para uma volta na cidade a beira do rio é bem interessante, lojas boas, o Corte Inglês de Léon é ótimo. 6 - Carimbe seu passaporte. O jantar do hotel é muito bom.


Quarto dia - León/Villa Franca de Bierzo –(AP-71 e A-6/134kms/1h31m) Ir de manhã a pé até Catedral, maravilhosa, vitrais esplêndidos até em cima. Depois visitar museu, tem peças maravilhosas, se puder fizer a visita com guia é melhor ainda.


Andar pelo centro, ver Igreja San Isidoro e continuar para Astorga, que em épocas romanas era chamada "Asturica Augusta" e constituía um importante centro de comunicações. Em Astorga se uniam as vias de Plata e o Caminho Francês tornando-se um ponto chave para os peregrinos. 7 - Carimbe seu passaporte. Almoçar um cosido maragato, (comida típica) e passear pelo centro da cidade. Não deixe de visitar a Catedral que é maravilhosa e ver as pinturas da história da Virgem Maria no altar.




Catedral de Astorga


Visitar o Palácio Episcopal feito por Gaudi entre 1889 e 1915, encomenda do Bispo Joan Baptiata Grau i Vallespinós, amigo pessoal de Gaudi. É feito de granito cinza de Buerzo, estilo neogótico, apresentando um ar medieval. Hoje funciona o Museo de los Caminos, dedicado ao Caminho de Santiago. É lindo, parece um castelo do Loire!


Ir de carro para Rabanal del Camino, um ponto de parada e descanso antes de enfrentar os montes de León e o desafio da Cruz de Ferro. A estrada é pequena, muito bonita, no meio de bosques. É uma cidade medieval com todas casas de pedra e alpendres de madeira. Ir até a Cruz de Ferro onde é costume cada peregrino deixar uma pedra de seu país. 8 - Carimbe seu passaporte.




Cruz de Ferro



Depois seguir para Villafranca del Bierzo. 9 - Carimbe seu passaporte. Ficar no Parador, jantar no hotel.


Quinto dia - Villafranca del Bierzo/Puerto Marin – Villafranca se situa na província de León, e é um dos municípios do Bierzo onde se fala galego. Ir a pé até Collegiata de Santa Maria, que teve suas origens em um Mosteiro Beneditino do século XII e hospedava os peregrinos franceses que passavam por Villafranca del Bierzo a caminho de Santiago de Compostela. Continuar a pé até a Igreja S. Francisco que é muito bonita. Ir de carro para o Cebreiro, no caminho parar no Albergue do Brasil, sempre tem algum brasileiro por lá. Nós encontramos uma, Cristina, muito simpática, largou tudo (marido e filhos) e veio trabalhar de voluntária no Albergue. 10 - Carimbe seu passaporte.




Vista do Cebreiro



Depois ir para a Casa El Paraiso del Bierzo que está localizada nas Herrerias del Valcarce, um lugar mágico no meio do Caminho de Santiago. Situado em uma fazenda de gado de 20 hectares, rodeado por natureza intacta, é ideal para explorar as principais atracções turísticas que falam de Bierzo e seu povo. No Paraiso del Bierzo se encontra uma fábrica de manteiga velha bonita no final do século XIX, restaurada com cuidado e bom gosto, combinando pedra, madeira, castanha e produtos orgânicos. 11- Carimbe seu passaporte. Almoçar na pousada Real.


Visitar a Paróquia de Santa Maria la Real em Lugo, também na Galícia, possui uma muralha romana completa, tem um ambiente extraordinário devido à ela. A muralha romana está completa e não apenas conservada parcialmente como noutros locais. Apenas foi restaurada em algumas partes durante a Idade Média. Mas a sua forma não foi modificada. Mede 2,13 km de comprimento, com uma altura média de 11 m. Vale a pena passear em cima da muralha. 12 - Carimbe seu passaporte. Dar uma volta pela parte antiga, andando pelas suas bonitas ruas. Merece ainda a pena visitar o Museo Provincial, que é um museu excepcional relativamente a uma cidade tão pequena como Lugo.




Muralha Lugo 



Continuar de carro até Cebreiro, uma aldeia fundada pelos romanos (por sua localização estratégica na entrada para a Galiza), pertence ao Caminho de Santiago (Caminho Francês) e é cercada pelas montanhas Cebreiro, fronteira com a província de León. O Cebreiro tem uma pousada para peregrinos e um museu etnológico localizado em uma palloza, nas quais você pode ver todos os tipos de instrumentos antigos, a maioria hoje obsoleto. Essas pallozas foram habitadas até 1988, e hoje servem como atrações turísticas. 13 - Carimbe seu passaporte.


Subir a pé até a cruz que é o ponto mais alto do Cebreiro. Esse é o primeiro pueblo de Galícia: para quem vem do Caminho de Santiago, fica a 1.300 metros de altitude, um dos picos mais altos do caminho. O albergue do Cebreiro foi o melhor que visitamos. Fica a 150km de Santiago de Compostela, e se nota que já estamos na Galícia pelos lindos bosques que rodeiam todo o caminho. Não deixe de visitar o albergue do Cebreiro que foi o melhor que vimos até aqui.



Cruz do Cebreiro



14 - Carimbe seu passaporte em Tricastela e ir para Samos visitar Igreja e Monastério de Samos. 15 - Carimbe seu passaporte. Assistimos a uma missa de consagração de um padre chamado José Antonio, que fez um discurso muito bonito e emotivo, agradecendo todos que o ajudaram na sua carreira. De lá ir para Sarria 16 - Carimbe seu passaporte e ir para Portomarin e ficar na Pousadada de Portomarin. 


Experimentar uma pizza no povoado é simpático. 17 - Carimbe seu passaporte.
Sexto dia – Puerto Marin/Santiago de Compostela – Visitar a pé alguns monumentos, ir de carro até um parador no meio do caminho muito bonito com reflorestamento, aproveite e faça uma boa caminhada. 18 - Carimbe seu passaporte. Depois seguir para Melide e almoçar em um restaurante famoso, Taverna do Ezequiel, para comer polvo. Peça o vinho Alvarinho, típico dessa região e muito adequado para comer com polvo. 19 - Carimbe seu passaporte. 


Sair a pé e visitar a fachada de uma igreja antiga, seguir até o Monte do Gozo, de onde já se pode ver as torres da catedral de Santiago. O bom é chegar em Santiago ainda durante o dia. Sair a pé até a praça Obreiros da Catedral, onde tem o Parador de los Reys, muito bonito.20 - Carimbe seu passaporte pela última vez e pegue a sua Compostelana. Ficar no hotel AC Palácio Del Carmen é ótimo. Depois de um dia tão emocionante, o melhor é jantar no hotel para digerir as experiências vividas!!!




Catedral de Santiago



Sétimo dia – Santiago de Compostela – Logo de manhã, ir a pé assistir a missa dos peregrinos que é maravilhosa e muito emocionante. A Catedral de Santiago é absurdamente gigantesca. Uma maravilha ornada de mármore, madeira, ouro e esperança! E uma energia fantástica. O bota-fumero é impressionante! Ver os enormes turíbulos balançando como pêndulos por toda a Catedral, indo do chão ao teto, puxado por 5 monges é inenarrável. A energia positiva que se sente dentro da catedral é enorme. Dois bispos e muitos padres rezaram a missa. Depois de ver e participar dessa experiência tão emocionante ir andar a pé pela cidade vai fazer bem: tomar um café no Parador del Reys, passear pelas ruas, almoçar ao ar livre, continuar o passeio até o mosteiro de S. Martinho, maravilhoso! Não esquecer de visitar o museu. Depois ir ver a Igreja S. Miguel, que é muito bonita. Jantar no Parador dos Reys Católicos é a melhor despedida desse inesquecível passeio.



Missa na Catedral



Oitavo dia – Santiago de Compostela/Madrid – Ir ao Museu do Prado é indispensável! Depois no Museu Thyssen – Bornemisza que é um must! Depois desse dia maravilhoso só jantando no Zalacain para completar.


Nono dia – Madrid/São Paulo – O Museu Rainha Sofia também é indispensável. Guernica está lá para ser sentido. Se tiver forças, visite também a Fundação Juan March.





Um pensamento para os peregrinos:


"O Caminho de Santiago é apenas uma rota. Mesmo que cada um tenha um diferente Caminho, ele é único. O importante é aproveitar o momento e aprender sua duração, pois a vida está nos olhos de quem saber ver".

Boa Viagem!!




Serviço



Hotel NH Logroño
Calle Marques de Murrieta, 14.26005
Tel:+34.94.12102222


Hotel AC Palácio del Carmen
Rua das Oblatas
15703 Santiago de Compostela
981 552 444


Hostal de los Reyes Católicos
Place Page
Praza do Obradoiro
15705 Santiago de Compostela


La Landa Hotel Burgos
Carretera Madrid-Irun, 09001 Burgos



Parador de León
Plaza de San Marcos, 7
24001


Parador de Villafranca del Bierzo
Avda. Calvo Sotelo, 28
Tel: 00 34 987540175


Pousada de Portomarin
Av. Sarria s/n Portomarin
27170 Sarria


Restaurante Zalacain
C.Alvarez de Baena,4
28006 – Madrid
Tel:91 561 4840/1079




Museo Thyssen – Bornemisza
Paseo Del Prado, 8 Madrid, Spain
www.museothyssen.org/thyssen/home


Museo Nacional del Prado
Calle de Alarcón 23 Madrid
Tel: +34.91.3302800
www.museodelprado.es


Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofia
Calle Santa Isabel, 52 Madrid
Tel: +34.91.7741000
www.museoreinasofia.es


Fundación Juan March
Calle Castelló, 77 Madrid
Te:+34.91.4354240
www.march.es

5 comentários:

  1. Yeda querida
    Sou sua fã de cateirinha.
    Este artigo vc conseguir se superar!!!
    Parabens!!
    Bjs.
    Ana M.M.

    ResponderExcluir
  2. Você sempre me comove. Bjs. muito grande
    Jeanete

    ResponderExcluir
  3. Yeda, esse artigo foi uma aula incrível.
    Ana Maria G.

    ResponderExcluir
  4. Oi Yeda. Eu queria fazer o caminho de carro como você porque minha mãe tem 70 anos e vai viajar comigo. Você pode me dar mais informações? Onde vc pegou o carro e deixou? Pagou taxa de devolução de veículo em local diferente da origem da locação? Agradeço a atenção. Obrigada, Ana Ligia Porto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana Ligia,

      Aqui estão algumas sugestões que devem ajudar a programar sua viagem.
      1 – Locadoras de carros:
      A Avis na Espanha tem loja em La Coruna, mas não em Pamplona.
      A Hertz, por outro lado, tem loja nas duas cidades.
      Há outras locadoras além das duas citadas abaixo, depende do que você prefira e esteja acostumada (Europcar, Budget, Alamo,Sixt).
      Algumas não alugam carro para quem vai a mais de um país dentro da Europa. A Hertz permite.

      2 – De acordo com seu email, o roteiro poderia ser o seguinte, totalizando cerca de 1.000 km:
      Primeiro dia – Pamplona/St Jean Pied de Port – (NA-4200 / NA-30 / N-135 / 75 km / 1h20m)
      Segundo dia – St Jean Pied de Port/ Logroño – (D-933 / N-135 / PA-30 / A-15 / A -12 / LO -20/ Lo-20 / 163 km / 2h27m
      Terceiro dia – Logroño/Burgos – (AP-68 e AP-1 / 149 km / 1h28m)
      Quarto dia – Burgos/León – (A-231 / 184 km / 1h50)
      Quinto dia - León/Villafranca de Bierzo –(AP-71 e A-6 / 134kms /1h31m)
      Sexto dia - Villafranca del Bierzo/Portomarin - 115 km / 1h30m
      Sétimo dia – Portomarin/Santiago de Compostela – 105 km / 1h34m
      Oitavo dia – Santiago de Compostela
      Nono dia – Santiago de Compostela/La Coruña – 76,8 km / 53m


      Experimente entrar no link abaixo, do mapa que fizemos com o roteiro sugerido:

      http://g.co/maps/c3mmc

      Boa viagem!

      Excluir